domingo, junho 11, 2017

Pobreza, Direitos Humanos e o Pazear por Delasnieve Daspet

Pobreza, Direitos Humanos e o Pazear
                       Delasnieve Daspet*
.
Diz o artigo 1º  da Declaração Universal dos Direitos Humanos:
- Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas de razão e consciência e devem agir em relação umas às outras com espírito de fraternidade.

Isto é uma utopia? Acontece de fato? Sabemos que não. Entretanto o que move o homem é a sua capacidade de sonhar e partir em busca da realização do seu sonho. É sobre isso que vou poetar. Sobre igualdade, fraternidade, liberdade, solidariedade, compaixão, amizade, respeito e amor.

Em todas as pessoas, em mim e em você, em nós, pelo mundo todo há muita fome, muita sede, muita insegurança, muitas guerras, violência, opressões, indiferenças...

E, há muita corrupção. Todo o Brasil está corroído pela fétida lama da corrupção. Esmaga-me saber que o dinheiro roubado pelos empresários, banqueiros e políticos, mata com violência, gerada pela miséria, o meu pobre irmão.  Lança na pobreza a população.

O Brasil vive  uma guerra civil ignorada. Morre mais gente aqui do que nos países em conflitos. Morre mais gente nos atentados do Pará do que nos irracionais atentados terroristas, pelo mundo. Matam  mais mulheres, aqui. Matamos mais índios.  A violência sexual contra crianças tem um volume imenso. A prostituição infantil, uma chaga! O comércio de pessoas. A cor da  pele tem peso. E tudo isso, a violência sem limites, vem no bojo da pobreza.

A pobreza é o mais grave problema da violação dos direitos humanos. Ela é causa e produto, pois aqueles que têm os seus direitos fundamentais negados são, certamente, os pobres, e, em seu bojo vem à discriminação, o acesso desigual aos recursos, a estigmatização social e cultural.


Mas, ainda não se vê a pobreza pelo ótica  dos direitos humanos. Devemos compreender que os direitos consagrados na Declaração Universal dos Diretos Humanos significam muito pouco para os bilhões de indivíduos que vivem à margem, vulneráveis, sem segurança, com fome, doentes, sem emprego, sem educação, sem saneamento básico, etc... A pobreza precisa ser olhada pelas lentes dos  Direitos Humanos.

E,  a  esses invisíveis, miseráveis que não vemos, que se encontram a metros de nossa existência, - que chegam sem pedir licença,  buscando o espaço que lhes pertence, é a eles que  ofereço o meu poema!
.
E, é em nome dos famintos,
Dos que sentem frio,
Dos que se revoltam,
Dos que morrem abandonados,
Dos que sonham,
Dos que buscam a paz;

Em nome dos que falam em silêncio,
Do olhar aflito,
Dos humilhados pelas esmolas,
Dos que dormem ao relento,
Dos que a fome lhes dói,
Dos que estendem as mãos aflitas,
Dos que gemem de dor
Dos que choram lágrimas de medo;
.
Em nome dos sonhos mortos,
Dos que dormem na chuva,
O sono miserável dos esquecidos,
Ofereço estes versos como um diálogo de paz.

Ofereço a minha voz para que se rebelem
Contra todas as xenofobias e discriminações;
.
Ofereço meu canto de liberdade para que
Todos tenham o direito de ser humano,
E, fiquem livres da opressão, da tirania e do medo;
.
Ofereço minhas mãos para que nos liberem das dores, da indiferença, das guerras e do terrorismo;
.
Ofereço minha força 
Para eliminar as exclusões e injustiças.
.
Divido meu pão
Com aqueles que a fome  destrói;
.
Ofereço o meu cobertor para que se agasalhem
Da chuva e do vento que os acolhe nas ruas;
.
Ofereço meus versos, meu bem maior,
Para a construção de uma herança de paz.
.
Entrego a minha poesia como semente,
Que ela germine  ajudando a diversidade e a biodiversidade;
.
Entrego minhas canções para que se diluam nos ventos, nas águas, nas matas, no fogo, e, enfim,
aniquilem a gaiola, a prisão silenciosa, que atordoa
O invisível!
.
Ofereço meu canto de paz e me associo a harmonia que induz o PAZEAR.
Conclamo, a todos,  a conjugarmos, a nos harmonizarmos -  no verbo da paz que nos diz – no presente do indicativo, pois é um verbo de ação, ação que nos falta:

Eu pazeio!
Tu pazeias!
Ele pazeia!
Nos pazeamos!
Vos pazeais;
Eles pazeiam.
( trechos – atualizados   ) da prosa poética escrita em Campo Grande-MS, 05.12.10 – para o aniversário de 60 anos da instituição dos Direitos Humanos



.**Delasnieve Miranda  Daspet de Souza

Embaixadora Universal  da Paz, Ativista de Causas Humanitárias, Ambientais,  Sociais e Culturais.

8 comentários:

  1. -----Message d'origine-----
    From: edith.pio@free.fr
    Sent: Monday, June 12, 2017 1:59 PM
    To: Cercle Univ. Ambassadeurs de la Paix
    Subject: Votre message du 12 juin 2017

    Félicitations à DASPET DELASNIEVE, ce sont des mots forts qui résonnent et font écho dans le coeur des femmes et des hommes de paix.
    Merci pour ces mots, pour cette chanson universelle.
    Si tous les gars du monde, pouvaient se donner la main...
    Amitié en poésie,

    Edith Piotrowski
    France

    ResponderExcluir
  2. From: dilercy adler
    Sent: Monday, June 12, 2017 2:01 PM
    To: univ.ambassadorpeacecircle@orange.fr ; POESIA POETAS DEL MUNDO DASPET
    Cc: Academia Ludovicense de Letras Leopoldo
    Subject: Enc: A POBREZA, OS DIREITOS HUMANOS E A PAZ - por Delasnieve Daspet


    Mensagem muito Linda e pertinente!!!

    E, a esses invisíveis, miseráveis que não vemos, que se encontram a metros de nossa existência, - que chegam sem pedir licença, buscando o espaço que lhes pertence, é a eles que ofereço o meu poema!
    Parabéns!!!

    As artes são preciosos instrumentos pela luta/defesa dos direitos sociais!!!

    ResponderExcluir
  3. From: lg caraballo
    Sent: Monday, June 12, 2017 2:34 PM
    To: Cercle Univ. Ambassadeurs de la Paix
    Subject: Re: Fw: A POBREZA, OS DIREITOS HUMANOS E A PAZ - por Delasnieve Daspet

    Hermoso Mensaje y hermoso poema el de la Poetisa Daspet Delasnieve, cargado de calidez humana

    Saludos

    Luis Gilberto Caraballo

    ResponderExcluir
  4. From: Lea Lu
    Sent: Monday, June 12, 2017 2:37 PM
    To: Cercle Univ. Ambassadeurs de la Paix
    Subject: Re: Fw: A POBREZA, OS DIREITOS HUMANOS E A PAZ - por Delasnieve Daspet

    Bom dia com Alegria, nobre Delasnieve Dspet
    Parabéns por tudo que fazes em prol do Brasil e nossa cultura.

    ResponderExcluir
  5. From: Marlila Bechara
    Sent: Tuesday, June 13, 2017 4:50 AM
    To: 'Cercle Univ. Ambassadeurs de la Paix'
    Subject: RES: A POBREZA, OS DIREITOS HUMANOS E A PAZ - por Delasnieve Daspet

    Delasnieve Daspet,

    Sim, poeta da PAZ e do AMOR!
    É que está cada vez mais difícil PAZEAR NOS TEMPOS ATUAIS, PRESENTES!
    Nem precisamos lançar um olhar para o MUNDO, basta olharmos para bem perto de nós, nosso pobre País destruído assim!
    Observe a tristeza geral causando depressão, doenças, vergonha, um desalento só!
    Mesmo assim eu PAZEIO ao seu lado, tentando bravamente manter a ESPERANÇA!
    Sou mais fraca e não posso acreditar que toparei com ELA novamente!
    Mesmo assim, PAZEIO ao léu, segurando suas mãos tão fortes de irmã!

    Marília Bechara.

    ResponderExcluir
  6. From: EDSON MOREIRA DOS SANTOS
    Sent: Tuesday, June 13, 2017 5:07 AM
    To: Cercle Univ. Ambassadeurs de la Paix
    Subject: Re: A POBREZA, OS DIREITOS HUMANOS E A PAZ - por Delasnieve Daspet

    Quando o mundo for mundo jamais deixara de haver a pobreza, mas temos de lutar contra ela atraves dos Direitos Humanos no intuito de preencher os coraçoes dos menos favorecidos que vivem da pobreza com o pusar da paz nos coraçoes de todos em geral que sofrem devido os sistemas autoritarios e corruptos, a nivel glogal, para que venham tempo de refrigerio da alma cansada, oprimida e fatigada pelos sofrimentos, guerras e tribulaçoes sofridas dia após dia.Devemos persistir com o amor e paz, mas ambas são o caminho para um mundo melhor e fraterno. Graças e Paz a todos.

    ResponderExcluir
  7. From: athanase vantchev
    Sent: Tuesday, June 13, 2017 11:57 AM
    To: Cercle Univ. Ambassadeurs de la Paix
    Subject: RE: A POBREZA, OS DIREITOS HUMANOS E A PAZ - por Delasnieve Daspet

    Très chère Ambassadrice

    Delasnieve Daspet

    Minha querida Amiga, eu ver o grande trabalho que você faz. Enorme.

    Amigo poeta, eu gostaria de uma medalha organização brasileira de nostra organização des poètes. Se organiza uno museu Athanase Vantchev de Thracy na Bulgária e vou precisar de um reconhecimento brasileira.

    Eu amo você e sua família maravilhosa.

    Athanase Vantchev de Thracy

    http://www.athanase.org

    ResponderExcluir
  8. From: Mariepoésie
    Sent: Tuesday, June 13, 2017 3:20 AM
    To: Cercle Univ. Ambassadeurs de la Paix
    Subject: Re: Fw: A POBREZA, OS DIREITOS HUMANOS E A PAZ - por Delasnieve Daspet


    Bonjour Gabrielle,
    j'espère que vous allez bien en cette fin de printemps ?
    Merci de vos messages qui nous interrogent toujours....
    Quand on lit tout cela on se dit "Quelle chance on a d'habiter en France"
    j'aime beaucoup la phrase "dans toute personne, vous et moi, il y a la faim, la soif; l'insécurité, l'oppression, l'indifférence...." j'ajouterai l'intolérance mais...
    et oui combien parlent en silence dans notre monde ? combien d'humain vivent et meurent dans un pays en guerre ?
    il faut éveiller les consciences....
    comme elle je donne ma poésie comme semence....et je garde surtout l'espérance.....je vous embrasse
    Marie

    ResponderExcluir

Obrigada por nos visitar, por nos ler e por deixar um comentario.
Volte sempre!

Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget